Está com a "macacada na cabeça"? Deixa ir que a mente aquieta!


Por natureza, o macaco é um animal inquieto que gosta de se movimentar para lá e para cá, quando preso numa jaula, perde a liberdade de movimento e consequentemente essa inquietude tende a piorar, o que muitas vezes o leva ao estresse e o deixa depressivo.

A mente pode ser comparada a essa natureza inquieta do macaco, porque produz pensamentos e gera movimento a todo instante. Porém, quando os pensamentos são alimentados por estímulos e imaginação, mais agitada a mente se torna e nessa condição é quase impossível ter clareza das coisas.

Seguindo essa analogia, da mesma forma que quem alimenta um macaco faminto, corre o risco de ver surgir outros e ter que alimentar todo o bando, se uma pessoa continuar a alimentar os pensamentos e se identificar com eles, correrá o risco de multiplicá-los, provocando uma confusão mental perturbadora. Geralmente nesse estado, surge uma sensação de aprisionamento mental, comparada a esse bando de macacos presos numa jaula, que quer se livrar do cárcere a todo custo. O resultado desse comportamento comum a maioria de nós, pode levar a quadros de ansiedade, de depressão, de tristeza, estresse ou outras patologias mais sérias.

Se queremos paz interior, devemos “adestrar” o turbilhão de pensamentos que a mente produz, da mesma forma como se adestra um macaco, este deve obedecer ao comando do seu dono e o dono deve dar o comando correto a ele.

Portanto, descobrir o que desencadeia o excesso de pensamentos, é muito importante para cortá-los na fonte, de onde se originaram, antes que se dê asas à imaginação, que a mente produza ideias má concebidas, que desperte emoções indesejáveis, que abale o equilíbrio e que provavelmente modifique os ânimos.

Se esse ciclo não for interrompido logo no início, com o tempo, pensar demais, tornar-se-á um vício e a pessoa não sendo capaz de se livrar da “macacada na cabeça”, frustrada, pode adquirir o mau hábito de pensar negativamente.

Segundo a tradição do yoga, para se livrar dessa “macacada”, digo, desse excesso de pensamentos, primeiro é preciso estabilizá-la. Para isso, recomenda-se sentar e parar o movimento físico para observar o estado interno e a qualidade dos pensamentos. Depois, para clarear e acalmar a mente, basta manter a concentração no fluxo respiratório, inspirando e exalando de forma profunda e compassada. Esse exercício evitará que os pensamentos “saltem” de um para o outro, assim como os macacos que saltam de galho em galho e quando praticado de 10 a 20 minutos por dia, ajudará a devagar soltar “macacada” e ao irem embora, a mente volta a serenar.

E aí, quer ficar livre desse tipo de problema, do estresse, da ansiedade, da agitação e mudar esse estado interno?

Reserve esse tempo para se autoconhecer e sentir-se em paz. Experimente praticar todos os dias, logo você verá os resultados com os benefícios que esse exercício simples e eficaz traz!

Você gostou desse artigo e se interessou pelo assunto? Deixe seu comentário, será um prazer interagir com você!

Que saber mais e aprender como mudar e dominar seus pensamentos para gerenciar melhor suas emoções? Deixe aqui seu e-mail para enviarmos a programação dos eventos do ArteYoga.

Conhece alguém que poderia se beneficiar, com isso? Compartilhe, seja também um agente do bem!


Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Nenhum tag.
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square

Sinta-se livre para tirar qualquer tipo de dúvida ou propor trabalhos e parcerias.

 

Tel: 55(19) 99706-3900 (Vivo) e WhatsApp
Campinas - SP

contato@arteyoga.com.br

Entre em contato

Política de privacidade          Termos de uso

© 2019 por Katia Hardt