Sinta-se livre para tirar qualquer tipo de dúvida ou propor trabalhos e parcerias.

 

Tel: 55(19) 99706-3900 (Vivo) e WhatsApp
Campinas - SP

contato@arteyoga.com.br

Entre em contato

Política de privacidade          Termos de uso

© 2019 por Katia Hardt

O que você faria para superar limitações, medos ou fragilidades?

06/05/2018

  

Compartilho aqui com vocês, minha aventura e alegria de ter alcançado mais uma meta, no sentido de superar minhas limitações, dessa vez resolvi subir até a cratera do Vulcão Batur e assistir o nascer do sol, a 1.717 metros de altura, na ilha de Bali – Indonésia. Momento indescritível de superação!

 

A sensação de ter conquistado mais uma meta, é sem dúvida uma vitória, porém, vitória maior ainda é perceber o progresso que se tem a cada meta conquistada, isso sim é muito gratificante.

Nos últimos meses, decidi literalmente sair da minha zona de conforto, professar minha verdade, superar minhas fragilidades e limitações, no sentido de progredir e conquistar algumas metas. E desde então, caminhando pelas trilhas do coração, busco realizar atividades que me ajudam no trabalho do crescimento contínuo.

Como uma curiosa que sou, amante de aventura e coisas diferentes, após conversar com os nativos de Bali e ponderar os riscos, resolvi dessa vez, subir até a cratera do vulcão Batur. Esse é um dos vulcões ativos da Indonésia, mas que segundo os guias locais, naquele momento era seguro e não apresentava perigo, no entanto, confesso que fiquei um tanto preocupada, pois recentemente o vulcão Agung, que fica ao lado do vulcão Batur, entrou em erupção.

Enfim, depois da decisão tomada, mesmo com um pouco de medo, segui adiante nessa aventura que me ajudou a explorar um pouco mais as minhas “entranhas”.

Enquanto a cidade “dormia”, lá fomos nós... Saímos as 2h00 da manhã, viajamos 1h30 até a base do vulcão e depois começamos a subir por um caminho estreito, mas por conta das pedras soltas, o grau de dificuldade foi bem grande e mais ainda no trecho final da subida, porque a trilha se tornou muito íngreme, praticamente uma escalada.

Na escuridão da madrugada, se não fosse pela ajuda do nosso guia e das lanternas dos inúmeros aventureiros, penso que poderia ter sido pior. O tempo todo foi preciso manter a atenção e a concentração em cada passo dado, para não correr o risco de cair e se machucar.

Foram quase 2h00 de subida para chegar ao topo, mas valeu todas as dificuldades enfrentadas, só para presenciar o extraordinário espetáculo do nascer do sol no topo do vulcão Batur.

 

Explorar um território desconhecido, é algo que geralmente traz desconforto, porque não temos como prever o que possa acontecer, mas por outro lado é também uma oportunidade de transformação, pois aprendemos a lidar melhor com os medos e com o imprevisível o tempo todo.

Sem dúvida foi uma experiência incrível e muito desafiante, em todos os sentidos...

E você, já planejou seu próximo desafio para se superar?

 

 

 

Please reload

Posts Em Destaque

By being a warrior you will harmonize the Present-Past and Present-Future

March 31, 2017

1/2
Please reload

Posts Recentes

January 17, 2019

Please reload

Arquivo